Se você é radialista e está interessado em contribuir com a Educação brasileira, fique ligado: o Ministério da Educação está unindo esforços para reativar e ampliar a Rede de Comunicadores pela Educação.

Veja como foram as oficinas:

Alagoas

Bahia

Ceará

Maranhão

Minas Gerais

Paraíba

Paraná

Pernambuco

Piauí

Rio de Janeiro

Rio Grande do Norte

Rio Grande do Sul

Santa Catarina

São Paulo

Sergipe

Programação Simplificada



Textos especiais:

As novidades da LDB

Em torno de algumas questões educacionais

Eixos transversais


Visite o site oficial da Rede de Comunicadores pela Educação


04/06/2004

voltar

Rede de Comunicadores Rio de Janeiro







Rede de Comunicadores pela Educação
Oficina: Rio de Janeiro - Data: 04/06/2004
Lista de presença
Participantes Emissora / Entidade Cargo Município de origem
Alexandre Gabeira
Rádio Maremanguinhos
  Rio de Janeiro
Amaury Severino dos Santos Filho
Rádio MEC
  Rio de Janeiro
Ana Lucia Maia Rodriguez
Rádio MEC
  Rio de Janeiro
André Silva Duarte Coelho
Radcom Rayyzes FM
  Rio de Janeiro
Angela Maria Maggioli Rabello
Rádio Viva Rio
  Rio de Janeiro
Antonio Jorge Cavalcanti Netto
Rádio Catedral FM
  Rio de Janeiro
Aristoteles Pinheiro Libanio
Rádio Cidadania
  Volta Redonda
Astrea Badin Sette da Gama e Silva
Rádio Viva Rio
  Rio de Janeiro
Bruna Diniz Leal Nunes
UNIRR-União e Inclusão de Redes de Rádio
  Rio de Janeiro
Carmen Alice Candido Sacramento Gonçalves
Rádio Queimados FM
  Queimados
Célio Berrondo
Rádio Rio de Janeiro
  Rio de Janeiro
David Belarmino
Rádio Comunitária União
  Rio de Janeiro
Fernanda de Azevedo Milanez
Rádio Comunidade Friburgo
  Nova Friburgo
Fernanda Santos Soares
Univ Federal do Estado do Rio de Janeiro
  Rio de Janeiro
Flavio dos Santos Santana
Radcom Rayyzes FM
  Rio de Janeiro
Jorge Guimarães de Oliveira
Rádio Nova FM
  Campos dos Goytacazes
Katia Quintela de Azeredo Bastos
Centro de Referência à Discriminação Religiosa
  Rio de Janeiro
Liara de Oliveira Avellar e Almeida
Rádio MEC
  Rio de Janeiro
Marcelo Machado Esteves
Rádio Cidade Ucrânia
  Rio de Janeiro
Marcelo Silveira de Carvalho
Rádio Núcleo Barreto FM
  Niterói
Márcio José dos Santos Fernandes
Rádio Nova FM
  Campos dos Goytacazes
Maria do Carmo de Souza Batalha
Rádio Stereo Aço FM
  Volta Redonda
Maria Luzia Franco de Abreu
Rádio Comunidade Friburgo
  Nova Friburgo
Maria Madalena Pereira da Silva
Rádio Integração FM
  Volta Redonda
Marina Vianna de Andrade
Jornalista
  Rio de Janeiro
Marjorie Oliveira Bastos
Espaço Feminino
  Teresópolis
Mauricio Grille Martini
Rádio Luteranos Brasil
  Niterói
Mônica Marins dos Santos
Rádio Ondas FM
  Cabo Frio
Raquel Cristina Melo Corrêa
Rádio Fala Mulher / Cemina
  Rio de Janeiro
Renata Ruiz Calicchio
Rádio Maremanguinhos
  Rio de Janeiro
Robson da Silva
Rádio Integração FM
  Volta Redonda
Rosilene de Matos Ricardo
Rádio Maremanguinhos
  Rio de Janeiro
Susana Marques da Silva
Rádio Onda Livre FM
  São João de Meriti
Valeria Ribeiro da Costa e Silva Martini
Rádio Luteranos Brasil
  Niterói
Vilma Alves de Souza Manço
Rádio Nova Geração
  Volta Redonda
Yonne Maria Nehme Simão Polli
Rádio MEC
  Rio de Janeiro


Depoimentos

O que você está levando para casa desta oficina?

Mônica Marins dos Santos
Rádio Ondas FM, Cabo Frio
Estou levando para casa mais conhecimento. Depois dessa oficina, eu sei mais que ontem. Foi perfeito. Só acho que um dia só foi pouco. Gostaria que houvesse também oficinas parecidas sobre meio ambiente e saúde. Obrigada e parabéns.

Angela Maria Maggioli Rabello
Rádio Viva Rio, Rio de Janeiro
Não trabalho diretamente na área da educação, então vi muitas pessoas se preocupando com essa área que não é a vivência que a gente tem tido no rádio. A principal deficiência é que talvez tenha começado um pouco tarde. E também trabalhar um pouco mais a integração das pessoas.

Astrea Badin Sette da Gama e Silva
Rádio Viva Rio, Rio de Janeiro
O que estou levando é a semente de um projeto de trabalhar a educação no nosso programa, começar a ver que caminhos a gente tem para fazer isso. E acho que a gente pode fazer mais trabalho de grupo da próxima vez, porque possibilita uma troca mais direta com as pessoas. Faltou um pouco disso.

Fernanda Santos Soares
Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro
Achei que foi importante, porque esclareceu várias questões sobre educação para um público específico de radialistas. Acho que poderia ser ampliada a integração das redes. Eu faço parte de uma rede de comunicadores das universidades federais que podia estar mais integrada à Rede de Comunicadores pela Educação. Estou levando muitas informações sobre a LDB (Lei de Diretrizes e Bases), questões da educação e como a gente pode difundir isso para a população de uma forma geral. Acredito que poderia ter mais divulgação para ter um público maior, porque acho que tem muito mais gente aqui no Rio de Janeiro interessada nesse tema e trabalhando nessa área que gostaria de ter participado dessa oficina e não ficou sabendo.

Jorge Guimarães de Oliveira
Rádio Nova FM, Campos dos Goytacazes
Posso dizer que desse encontro estou levando uma bagagem de interação e complementaridade do nosso trabalho. Acho que a gente só enriquece quando aprende com outras experiências e, acima de tudo essa vontade de crescer, de acertar, de descobrir novos rumos, coisa que fazendo junto, a gente faz melhor. Com certeza, estou voltando com mais força, inclusive, até para definir melhor o nosso trabalho. Acho que quando a gente faz sozinho é um referencial, quando vê outros trabalhos já realizados, sobretudo o nosso trabalho que está no começo, a gente pode ter um ponto de referência para o nosso aprendizado e para o nosso enriquecimento e melhorar o que já está certo e corrigir o que está errado. Acredito que o tempo foi a maior deficiência, o encontro mereceria ter uma extensão de prazo maior. Dada a importância e valor dos temas, poderia ter se ampliado um pouquinho mais, eu acho.

Aristóteles Pinheiro Libanio
Rádio Cidadania, Volta Redonda
Estou levando muita força para continuar o trabalho, muita garra e aprendizado. Essa troca foi muito boa, muito válida. Espero que tenha continuidade. A gente agradece a OBORÉ, foi muito gratificante, mesmo. Nós participamos do Mutirão da Aids e agora , mais vez a OBORÉ nos presenteia com esse belo trabalho. O pouco tempo foi a maior deficiência. A gente gostaria de trocar mais experiência e ter mais tempo de compartilhar mais coisas, mas tenho certeza que esse projeto vai continuar e a gente vai ter esse tempo. Hoje, acho que foi uma amostra para a gente acreditar e a gente está acreditando.

Robson da Silva
Rádio Integração FM, Volta Redonda
Estou levando o conhecimento que eu não tinha de que a rádio pode ajudar a comunicação de massa, não só a comunicação que a gente tem na escola, mas a grande comunicação da sociedade em termos de educação. Eu fico agradecido por estar hoje aqui. A principal deficiência foi na parte didática que nós encontramos algumas falhas na numeração de páginas dificultando o acesso à agenda dada pra gente.

Rosilene de Matos Ricardo
Rádio Maremanguinhos, Rio de Janeiro
Estou levando a vontade de dar continuidade aos projetos na rádio e com o que aprendi aqui fazer novos programas. A principal deficiência foi a falta de dinâmica. Acho que poderia ser um pouco mais dinamizada, trabalhar melhor a integração de equipe. Uma proposta que eu teria é logo no comecinho da atividade pedir pra cada um escrever o que é, de onde veio e outra pessoa apresentar essa pessoa, aí a gente integraria melhor.

Flavio dos Santos Santana
Rádio Comunitária Rayyzes FM, Rio de Janeiro
Hoje foi um dia importante porque deu pra gente ter uma visão bem ampla do que é um trabalho verdadeiramente direcionado à população e vai nos dar um fortalecimento muito grande com o material apresentado pra gente buscar e ampliar os conhecimentos na área em que a gente atua. Quando você participa de uma oficina que busca o crescimento humano com pessoas direcionadas para isso, a gente não encontra defeito. Não teve nenhum defeito, foi fantástico.

Carmen Alice Cândido Sacramento Gonçalves
Rádio Queimados FM, Queimados
Já trabalho com jornalismo, sou professora e educadora. Eu não conhecia a Rede de Comunicadores pela Educação, agora já não me sinto mais sozinha. Sei que tenho uma rede que eu posso contar, posso procurar apoio técnico, vou poder trabalhar em sala de aula com meus alunos e na rádio também, sabendo que existem outras experiências e mostrando os meus projetos também. Saber que eu vou poder contar e vou poder semear, espalhar as coisas que eu já faço. Então, pra mim foi de grande valia firmar uma parceria, uma rede onde a gente possa se renovar cada dia mais, trocar experiência de forma regular, saber o que um ou outro está fazendo, não importa em que região do país, mas que a gente possa mostrar o que está acontecendo no Rio, em São Paulo, em todos os lugares. A principal deficiência foi o espaço. Eu gostaria de trabalhar no veículo, não ficar só naquela sala onde ficamos, mas a gente poder trocar, praticar, como a gente faz isso ou aquilo numa rádio, que tipo de programação a gente faz, enfim, montar um programa. Queria ter montado um programa. Na hora da reunião de grupo se estivéssemos num estúdio poderia ser um debate, é assim que eu gostaria que fosse, fazer uma mesa redonda, porque as propostas acabaram ficando só no papel. Se fosse na prática, poderia ser mais válido. E também um dia só foi muito pouco, queria que a gente se encontrasse pelo menos durante uma semana num congresso, uma rede mesmo. É assim que eu gostaria que fosse, mas valeu, foi muito bom.

Maria Madalena Pereira da Silva
Rádio Integração, Volta Redonda
Estou com a vontade muito grande de levar para nossa rádio informações sobre educação que ainda não temos na nossa programação. Levo para casa muita paz, muita energia boa. Na minha opinião, a deficiência foi, no início, a gente não ter feito alguma atividade de maior integração entre as pessoas.

Susana Marques da Silva
Rádio Onda Livre, São João de Meriti
Estou levando mais conhecimentos sobre educação e como trabalhar a comunicação. Acredito que o tempo tenha sido a maior deficiência da oficina. O pouco tempo impediu da gente avançar e fazer uma integração melhor. Estou levando mais conhecimento, intercâmbio com outras rádios, outras ONGs, motivação maior de querer conhecer mais sobre educação.

David Belarmino
Rádio Comunitária União, Rio de Janeiro
Estou levando um pouco mais de conhecimentos, embora a gente tenha tido pouco tempo, mas acho que fortaleceu a rede de pessoas que já trabalham com o assunto, e acrescentou mais informações para nossa rádio. Precisaria de um pouco mais de tempo, acho que foi muito corrido.

Marcelo Machado Esteves
Rádio Cidade Ucrânia, Rio de Janeiro
A importância da oficina foi a gente ter oportunidade de trocar experiências e levar para onde a gente mora, uma região muito pobre, carente de informações. Acho que o pouco tempo atrapalhou, a gente poderia se encontrar mais e trocar informações sempre.

Renata Ruiz Calicchio
Rádio Maremanguinhos, Rio de Janeiro
Estou levando a certeza de que comunicação e educação caminham juntas e tem que haver esse diálogo e muita vontade de conhecer mais e aproximar mais essas duas áreas. Gostei de ver, conhecer pessoas de diferentes espaços, com propostas diferentes, mas no fundo, o que todo mundo quer é esse abraço dessas duas áreas. Concordo com as outras pessoas que a maior deficiência foi o pouco tempo que deixou com a maior vontade de “quero mais”. Fiquei esperando um pouco para saber se vocês vão tentar articular em algum momento que todos os Estados se encontrem em algum fórum nacional, algum lugar específico que possa reunir todas essas pessoas.

Valéria Ribeiro da Costa e Silva Martini
Rádio Luteranos Brasil, Niterói
Estou levando experiências que eu pude trocar com pessoas que acreditam que é possível modificar a educação que a gente tem. Uma educação transformadora, não uma educação em que as crianças não têm direito de opinar em nada. Gostei muito de estar com as pessoas, trocar informações com gente de outros Estados foi muito bom.

Raquel Cristina Melo Corrêa
Rádio Fala Mulher.com (Cêmina), Rio de Janeiro
Fiquei surpresa e muito grata pela iniciativa da retomada da Rede de Comunicadores pela Educação que não é um manual, mas é uma grande referência para mim que sou jovem e não tinha tido contato com essas temáticas acerca da comunicação, que é um resumo de temas importantes a serem discutidos na área da educação no Brasil. Estou levando também muita troca de experiência com pessoas que trabalham com comunicação, a amizade de todo mundo. Quanto mais eu participo do movimento social que trabalha com comunicação, democratização, educação, tenho cada vez mais certeza de que quero trabalhar com comunicação social e, realmente, fico muito feliz a cada encontro desse. Saio sempre muito otimista, muito renovada, esperançosa de estar fazendo alguma coisa efetivamente boa para as pessoas usando a profissão que eu escolhi. Acho que o resultado do encontro foi maravilhoso e daqui a gente vai tirar muita coisa boa, mas a administração do tempo é alguma coisa que me incomoda. Acho que a gente tem que saber administrar de forma melhor, de forma mais adequada, porque a gente sempre perde muita coisa